Casimiro de Abreu é selecionado pelo edital Cidade + para implantar coleta seletiva

0
229
O mangue do Rio São João será uma das áreas beneficiadas pela coleta seletiva sustentável (Foto: UENF).

Notícia excelente para a população do município de Casimiro de Abreu: diante de 600 concorrentes, a cidade foi selecionada para participar do programa Cidade+, iniciativa que visa implantar sistemas de coleta seletiva sustentável nas localidades.

Casimiro é o único município do Rio de Janeiro a vencer e se juntou a mais outros dois (Mairinque, em São Paulo, e Naviraí, no Mato Grosso do Sul). A cidade foi escolhida por atender determinadas premissas, além de demonstrar engajamento do poder público e um ambiente propício para o desenvolvimento do projeto. 

Prefeito de Casimiro de Abreu, Paulo Dames comemorou a escolha:

-Casimiro é uma cidade com qualidade de vida. Abençoada por suas belezas naturais que queremos preservar. A coleta seletiva vem somar com a vocação natural da nossa cidade”, ressaltou Paulo Dames.

Dames destacou o trabalho que a prefeitura já faz nesse área, apontando para um futuro onde as ações serão somadas e melhoradas:

– A coleta do lixo domiciliar já é feita diariamente em toda a cidade. Esses resíduos seguem para a área de transbordo, na localidade do Ribeirão, onde temos o projeto de transformar em uma Central de Triagem. Nossa proposta é aperfeiçoar ainda mais o gerenciamento do nosso resíduo, gerando emprego e renda para muitas famílias.

A página oficial da Prefeitura de Casimiro também divulgou uma fala da secretária Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Denise Rambaldi, que pretende reunir a equipe técnica local envolvida no Sistema Integrado de Gestão de Resíduos Sólidos com os profissionais do Instituto Recicleiros para fazer dar início a elaboração do Plano Municipal de Coleta Seletiva.

– Nossa intenção é ter este plano pronto no início do próximo ano para podermos colocá-lo em prática já no segundo semestre.

O Programa Cidade + tem como objetivo principal qualificar as práticas de gestão de resíduos dos município escolhidos, impulsionando a reciclagem para, além de atrair investimentos para sua implantação e operação, criar um ecossistema perene e economicamente viável.

– Temos comprovado com as nossas experiências que existem gestores e servidores públicos altamente comprometidos com as questões de sustentabilidade e qualidade de vida e que esse incentivo pode ser a chave para a mudança nesses territórios – disse Isabela De Marchi, coordenadora de sustentabilidade da SIG.

Comentários