Ministério Público denuncia ex-prefeito Antonio Marcos por formação de quadrilha

0
466
Triste rotina: novamente, ex-prefeito de Casimiro de Abreu foi preso.

Na última terça-feira (7), o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou oito pessoas por formação de quadrilha em Casimiro de Abreu, no interior do Rio. Entre os denunciados está o ex-prefeito da cidade, Antônio Marcos de Lemos Machado.

Antônio está preso desde o dia 25 de julho. Ele foi um dos alvos da operação “Os Bastidores”, que investiga a compra de apoio de vereadores em votação que analisaria as contas do ex-prefeito.

Além do ex-prefeito, que ocupou o cargo entre os anos de 2009 e 2016, também são citados na ação Alessandro Macabu, ex-presidente da Câmara de Vereadores; Luciano Nogueira, também ex-presidente da Câmara; o blogueiro Rodrigo Barros; uma servidora da Câmara; um ex-chefe de gabinete de Antonio Marcos; e mais duas pessoas.

A Justiça deferiu dois pedidos feitos na ação do MPRJ. O judiciário determinou o bloqueio de valores disponíveis em contas bancárias ou de qualquer forma vinculados aos denunciados, que superarem R$ 5 mil e até o limite máximo de R$ 20 milhões. A Justiça também aprovou o sequestro dos bens móveis e imóveis dos denunciados.

Na denúncia apresentada à Vara Única da Comarca de Casimiro de Abreu, o grupo é acusado de vários delitos, em especial os crimes de extorsão qualificada, falsificação de documento público, peculato e obstrução à Justiça, com o objetivo de obter vantagem financeira ilícita.

De acordo com a denúncia, o ex-prefeito exercia a liderança de uma organização criminosa e comandava e distribuía vantagens indevidas aos demais integrantes, com o objetivo final de perpetuar seu grupo político no poder.

O MPRJ também pediu a suspensão cautelar do exercício de qualquer função pública exercida pela servidora da Câmara, pelo ex-presidente Luciano Nogueira e pelo ex-chefe de gabinete. O pedido foi indeferido pela Justiça.

A ação também pediu, mas a Justiça não aceitou, a proibição dos denunciados de frequentarem qualquer órgão público da Prefeitura de Casimiro de Abreu ou da Câmara.

Comentários