Escândalo: Antônio Marcos é condenado por superfaturar merendas das escolas municipais

0
5995
Mais uma condenação na Justiça para a conta do ex-prefeito.

Nesta terça-feira (10), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro condenou o ex-prefeito de Casimiro de Abreu, Antônio Marcos, ao bloqueio de cerca de R$700 mil em bens, junto com outros 6 réus. A Ação Civil Pública, movida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, mostrou que Antônio cometeu uma série de irregularidades nas licitações para aquisição de gêneros alimentícios, no ano de 2009.

Segundo os autos do processo, disponíveis aqui, houve superfaturamento na aquisição de 25 dos 54 alimentos previstos para a merenda escolar. Junto com as empresas “vencedoras” do processo licitatório, Antônio autorizou a compra de diversos produtos por valores muito acima dos praticados pelo mercado. Corrigindo pela inflação atual, o MP detectou que houve um superfaturamento no valor de R$222.000.

Trecho do processo deixa claro a prática de superfaturamento cometida por Antônio e empresas licitadas (Foto: TJ-RJ).

Além do ex-prefeito, foram condenadas as empresas JHF MACABÚ DISTRIBUIDORA, LC BARBOSA-LTDA, MARCHIOTI DE AQUINO LTDA, REAL BRAMAR COM. DE MAT. DE INFORM. PAP. LIMP. ALIME. LTDA, CHARQUE NOVO PANTANAL IND. E COM. LTDA. e Maria Inês da Costa Medeiros.

O inferno astral de AM

Como se já não bastasse a condenação no TJ, o ex-prefeito ainda enfrenta outras derrotas na Justiça, além da iminência de ter suas contas reprovadas pela Câmara Municipal, após parecer prévio contrário do TCE.

Para tentar escapar da inelegibilidade, Antonio promoveu diversos encontros em seu sítio, com vereadores e o dono de uma página no facebook conhecida por espalhar “fake news”. Se a “conversa” surtiu efeito, só saberemos hoje, quarta-feira (11), dia em que a Câmara irá votar as contas de 2016 do segundo mandato do antigo chefe do Executivo casimirense.

Não custa nada lembrar: o ex-prefeito já estava sem condições de disputar eleições, também por 8 anos, em função da cassação de seu registro pelo TRE. Em 2016, o até então chefe do Executivo municipal promoveu uma reunião com servidores públicos, indicando o voto no seu possível sucessor, Fábio Kiffer

Comentários