Ex-vice-presidente da Fetranspor afirma que pagava propina mensal a Paulo Melo

0
91
Preso desde o ano passado, Paulo Melo foi acusado de receber propina de empresários de ônibus (Foto: jose lucena/Futura Press/Folhapress)

O ex-vice-presidente da Fetranspor Marcelo Traça Goncalves afirmou que o deputado estadual Paulo Melo, aliado de alguns políticos de Casimiro de Abreu, recebia propina mensalmente para defender os interesses dos empresários de ônibus no Rio de Janeiro. A declaração foi dada durante um depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), em acordo de delação premiada da Operação Lava Jato.

A verba era enviada por empresários de ônibus e repassada pelo ex-vice-presidente da federação que representa as empresas de ônibus do estado do Rio. Vale lembrar que Melo já está preso desde novembro de 2017 no presídio de Benfica, em função da Operação Cadeia Velha.

Traça revelou que a propina era paga mensalmente e, em alguns casos, sem prazo de validade, como era o caso de Melo, que recebia “caixinha” mesmo dois anos depois de deixar a presidência da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

– O Paulo Melo recebia por conta do Legislativo, da posição dele no passado, como presidente da assembleia, e recebia por conta dessa posição dele no Legislativo – disse Traça em depoimento.

A assessoria de Paulo Melo afirmou que o deputado jamais praticou irregularidades.

 

Comentários