Professores e alunos protestam em Búzios contra fechamento de escola

0
200
Manifestantes foram até à porta da Semed de Búzios protestar contra o fechamento da unidade de ensino (Foto: RC24h)

Na tarde desta segunda-feira (22), a comunidade escolar do Colégio Municipal Paulo Freire, localizada no Centro do município de Armação dos Búzios, organizou um protesto contra o remanejamento dos alunos de segundo grau para a Escola Estadual João de Oliveira Botas, na Praia da Armação.

Professores e alunos se dirigiram até a Secretaria de Educação por volta das 16h, mas o local estava fechado. Um promotor de Búzios, que acompanhou o grupo durante o ato, solicitou uma reunião com o governo e os manifestantes, que ocorreu hoje (23), às 11h, no Ministério Público.

De acordo com Mônica Almeida, diretora do Sindicato dos Professores e professora do Paulo Freire, as medidas tomadas pela Prefeitura nos últimos anos fazem parte de um processo gradativo para fechar unidades escolares.

– O governo quer fechar o Paulo Freire e já deu início a esse processo. Mexeu em turmas de 9ª ano e abriu apenas uma turma de 1ª ano. Além disso, não abriu turmas para o turno da noite e não deu garantia de que os alunos já matriculados no período noturno, que em sua maioria trabalha durante o dia, siga estudando. O governo de Búzios tem fechando escolas ao longo desses últimos quatro anos, e queremos exatamente o contrário, que mais escolas e creches sejam abertas no município. Estamos na contramão de uma educação de qualidade. Precisamos do apoio de toda a comunidade escolar para manter o Paulo Freire aberto. Não tem como alocar todos os alunos em outra unidade. Não podemos admitir essa manobra em pleno janeiro, com a comunidade afastada, de férias – disse Mônica ao portal RC24h

Comentários