EXCLUSIVO: Mestre Tuti, responsável pela decoração de Natal em Casimiro, fala sobre o preconceito com seu trabalho

0
3599
Conhecido em Barra de São João, Mestre Tuti planeja "árvore itinerante" para o ano que vem (Foto: O Dia).

Quando topou arquitetar e montar a decoração de Natal em Casimiro de Abreu, Mestre Tuti não imaginou que seria alvo de ofensas tão baixas, vindas de pessoas ligadas à oposição, incluindo vereadores e assessores. De forma voluntária, o morador da comunidade do Arroz vem recolhendo lixo dos casimirenses, principalmente as garrafas pet, para construir adereços, ornamentos e estruturas natalinas, apostando num modelo sem custos e reciclável, com grande apelo sustentável e ecológico.

Nesta segunda-feira, a Folha conversou com Mestre Tuti, que falou sobre sua carreira como artesão, planos futuros e críticas ao seu trabalho. Confira:

Folha de Casimiro: Muito obrigado por nos atender, Mestre. Primeiro de tudo: de onde veio a oportunidade de fazer a decoração de Natal da cidade?

Mestre Tuti: Bom, no ano passado, eu já havia montado a “Árvore de Natal Para Todos”, aqui no Arroz, que é a comunidade onde moro. Uma moça da atual gestão da prefeitura ficou sabendo e me pediu algumas fotos do meu trabalho. Eu mandei, ela gostou e me ofereceu a chance de decorar Casimiro.

Folha de Casimiro: Como está sendo todo esse processo da montagem? Está gostando?

Mestre Tuti: Sempre foi um sonho meu. Fui coordenador de campanha do ex-prefeito Antonio Marcos no passado e já tinha tentado levar essa minha ideia da árvore no governo anterior, mas sofri muito descrédito, sabe? Não tive apoio. No momento, estou conseguindo realizar tudo isso. Era o sonho da minha vida e ele está acontecendo bem agora!

Folha de Casimiro: Sei que para o senhor deve ser chato ter que falar sobre esse assunto, mas a polêmica em torno dele tomou conta de Casimiro no último fim de semana. Algumas pessoas ligadas ao grupo político de oposição, incluindo até mesmo um vereador e seu assessor, compartilharam ofensas ao seu trabalho e teceram comentários de cunho preconceituoso e depreciativo. Você ficou sabendo?

Mestre Tuti: Eu vi algumas pessoas falando. Malharam bem (risos). Deixa eles, são invejosos, não têm comprometimento com nada, não têm compaixão… Eu confio no meu trabalho e sei que, quando terminar, eles vão se arrepender. A decoração não está pronta ainda, estamos preparando uma série de surpresas para a população. É a nossa carta na manga. Quando os invejosos virem, não vão poder elogiar, mas tenho certeza que vão gostar, no fundo do coração deles. Faço tudo por amor, voluntariamente, sabe? Coloco meu coração em tudo o que faço.

Folha de Casimiro: E para o futuro? Quais os próximos passos artísticos de Mestre Tuti?

Mestre Tuti: Ano que vem, vou dar saltos ainda maiores. Quero fazer uma árvore de Natal marítima, tipo a que tem na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro. Toda feita com garrafa pet. Ela passearia pelo rio e visitaria as comunidades ribeirinhas, atracando numa espécie de porto, também feito com material reciclável. E dentro dela, vamos montar um presépio!


Quem é Mestre Tuti?

Tuti em ação, limpando o rio em mais um dia de missão ecológica (Foto: Erika Enne).

Residente do bairro do Arroz, no distrito de Barra de São João, José Otoni Moreira (69 anos) é o famoso Mestre Tuti. Casado com Elineide de Lima Araújo (65), o artesão é o responsável pela ideia da decoração de natal com material reciclável no município. O idoso tem o hábito de sair com o seu barquinho para recolher o lixo no Rio São João. De forma independente e muito simples, faz um trabalho ambiental e educacional.

Em solo firme, Tuti constrói pontos de recolhimento de lixo com placas educacionais por todo o segundo distrito. O artesanato sustentável faz parte de sua vida: no quintal de casa, é possível vermos as diversas criações do artista, todas feitas com material reutilizado, de coisas que as pessoas jogam no Rio.

Comentários