Em entrevista exclusiva, professor Fellipe Monken comemora sucesso do Curso de Empreendedorismo

0
348
Monken em ação; turmas lotadas são a marca do curso de empreendedorismo.

Professor de matemática, gerente financeiro, auditor, consultor e ainda expert em informática: estamos falando de Fellipe Monken, que vem conduzindo com maestria o Curso de Empreendedorismo da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda de Casimiro de Abreu. As turmas lotadas são uma prova incontestável da competência de Monken, que concedeu entrevista exclusiva à Folha de Casimiro e falou sobre as aulas e seus planos futuros.

Folha: De onde surgiu a ideia do curso?
Monken: O curso nasceu da ONG Associação Sete Niteroi, que oferece vários outros cursos também. Nessa época, cheguei a formar quatro classes na cidade e atuava em parceria com o meu primo.

Folha: E como veio parar em Casimiro?
Monken: Trabalho como auditor e consultor financeiro na Rodoporto Oasis, uma das empresas do Grupo 1001. Me mudei para Casimiro a trabalho e resolvi manter o curso, só que dessa vez trabalhando sozinho. Minha primeira iniciativa no município foi em Professor Souza. Logo depois, com a ajuda do Pastor Fábio, da Igreja Adventista de Casimiro, formei uma segunda turma, no Colégio Estadual de Casimiro.

Folha: Hoje em dia, o curso é dado via Prefeitura. Como se deu isso?
Monken: Através do meu colega Luciano Tim, conheci Kika e Rosimery, que é Secretária de Trabalho e Renda. Conversamos sobre o assunto e ambas as partes ficaram interessadas. No começo, as aulas não ficavam cheias, dando uma média de 15 alunos por dia. Resolvi apostar no bom e velho carro de som e não deu outra: o número de alunos quadruplicou! Hoje, pela primeira vez na vida, estou com duas turmas simultâneas e completamente lotadas.

Folha: Para quem se destina o Curso de Empreendedorismo?
Monken: Nosso curso é voltado para as pessoas de baixa renda, periféricas, moradoras de comunidades, favelas etc. Queremos ajudar essas pessoas a enfrentarem a crise e conseguirem renda para viver. O sucesso do curso, no entanto, tem atraído todo tipo de gente, de diferentes camadas sociais. Duas mulheres, presentes numa das turmas que estou ensinando agora, são empresárias, de classe média e estão super interessadas no conteúdo.

Folha: O sucesso do curso está atraindo cada vez mais pessoas. Pretende abrir mais uma turma?
Monken: Olha, atualmente, estamos até tentando adequar as salas para receber os alunos já inscritos. Na semana que vem, já contaremos com mais uma fileira de carteiras. O curso de enfermagem, que funciona no mesmo espaço, também está se beneficiando com isso, o que me deixa muito feliz. Recebemos ajuda, doação… A galera realmente comprou a ideia. No futuro, quero dar também aulas de informática para os moradores. Não sou formado na área, mas tenho vasto conhecimento em temas da mesma seara, como Excel, por exemplo. Faço tudo de forma voluntária e, se houver demanda, quero ajudar a população de Casimiro de Abreu o máximo possível.

Comentários