Autora de 7 livros, poetisa Márcia Kanitz apresenta seu trabalho no projeto Chá e Poesia, em Barra de São João

0
377
A poetisa e escritora, Márcia Kanitz, durante a IV edição do projeto "chá e Poesia", no Museu "Casa de Casimiro de Abreu", em Barra de São João, em comemoração ao Dia do Poeta, 20 de Outubro.

Em comemoração ao Dia do Poeta, aconteceu, nesta sexta-feira (20), a IV Edição do projeto “Chá e Poesia” no Museu “Casa de Casimiro de Abreu”, em Barra de São João.Na ocasião, cerca de 15 poetas compareceram com seus trabalhos, onde se revezaram para declamar poemas e versos. Uma das poetisas em destaque é Márcia Kanitz. Nascida em São Gonçalo e moradora há 20 anos de Casimiro de Abreu, a professora de educação especial e de Prática Pedagógica conta que, praticamente, já “nasceu poetisa”.

– Cresci vendo meu pai escrever poesias em casa, onde ele reunia pessoas para realizar saraus, foi daí que veio essa minha vocação. Comecei a fazer poesias assim que comecei a escrever as primeiras palavras, pois sempre gostei muito de arte em geral. Quando comecei a oficializar a poesia, comecei também a escrever livros, porque o poeta só é considerado oficialmente poeta quando lança um livro.

Márcia conta que depois de seu primeiro livro “Meu Amor em Versos”, sua vida mudou.

– Em 2012, lancei meu primeiro livro, onde tudo mudou na minha vida. Na verdade, não foi uma grande edição, foi um trabalho particular, onde editei 200 livros e, com eles, comecei a percorrer bienais, salões de poesia, entre outros eventos literários.

Com o passar do tempo, Márcia começou também a ministrar palestras sobre poesia e isso só fez crescer sua vontade de escrever cada vez mais.

– Minhas palestras falam sobre o ato de escrever, onde declamo as poesias. Hoje estou no meu sétimo livro, em que estou terminando “Diálogos com o poeta Olavo Bilac”. Tenho mais 10 livros no computador em fase de conclusão, isso tudo porque tive uma fase na minha vida que comecei a escrever e não parava mais. Com todo esse trabalho, comecei a arquivar e organizar e agora terminei o “Cultura Fluminense”, entre outros em fase final de acabamento.

Os sentimentos sempre fizeram parte da vida da poetisa e, logo após a conclusão de seu primeiro livro, sua imagem também começou a ser descoberta pelas pessoas e pelos seus leitores.

– Depois do “Meu Amor em Versos”, que é um livro cheio de sensibilidade, dei andamento ao trabalho de divulgação de poetas, escritores e artistas, onde também me lancei na internet como ‘poesia arte’ e comecei, com isso, a reunir poetas, escritores e artistas do Brasil inteiro. Agora, tenho mais de seis mil seguidores, onde eles me prestam homenagens, entre outras manifestações de carinho. Realmente, a poesia vem da alma e é essa a minha poesia e “Meu Amor em Versos”, vem da alma, é um livro muito especial. A poesia vem da alma e pode nos levar para bem longe, é só deixar fluir – concluiu Márcia.

 

Comentários