Corais “Encantos de Casimiro” e “Encantos de Barra de São João” fazem a diferença na cultura local

0
212
Ensaio do coral Encantos de Casimiro.

O Coral “Encantos de Casimiro” tem menos de dois meses de existência, mas já vem ganhando espaço e o gosto das pessoas. Já o Coral “Encantos de Barra de São João”, existe há sete anos, praticando ensaios e diversas apresentações. Toda essa atividade é comandada pelo professor de música, Frederico Neves, que vê no coral a oportunidade de alunos se profissionalizarem e também de levar a cultura e o nome da cidade mundo à fora.

-Atualmente o Coral “Encantos de Casimiro” está em fase inicial, com apenas 10 participantes ativos. Entre alunos da escola e pessoas interessadas na atividade, vamos trilhando nosso caminho e levando música e cultura para todos – destacou o professor.

O objetivo dos corais é de fomentar a prática do Canto Coral no município. Ainda segundo Frederico, essa prática já vem acontecendo há mais tempo em Barra de São João, com a apresentação de seu coral.

– Já em Casimiro, ainda estamos no começo. A proposta é de se criar um Coro Municipal, composto tanto por alunos da Escola de Música Elizeu Tinoco, quanto por alunos da Escola de Música, Maestro Álvaro de Souza, em Barra de São João.

As músicas executadas pelos corais, são as mais variadas, mas todas elas são músicas populares com arranjos musicais voltados especificamente para o formato de Canto Coral.

– No Coral em Barra de São João, por exemplo, temos um repertório popular, já estabelecido com compositores como, Carlos Lyra, Jota Quest, Chico Buarque e Luiz Gonzaga.

Com os corais, a cultura de Casimiro de Abreu vem se destacando e ganhando credibilidade. É através da música que novos projetos surgem e acontecem.

– O “Encantos de Casimiro”, ainda não se apresentou por ser um coral novo, mas o “Encantos de Barra de São João”, já se apresentou em várias cidades e encontros de corais nas cidades de Cabo Frio, Nova Friburgo, Macaé, entre outras. Estamos com um projeto de arrecadar fundos para o tradicional Encontro de Corais de Gramado, no Rio Grande do Sul, para o ano que vem – mencionou Frederico.

Ao praticar o Canto Coral, alunos vem trabalhando corpo, voz e atitudes. Essas, relacionadas ao convívio social.

– A prática do Canto Coral traz muitos benefícios a quem pratica. Primeiramente as aulas sempre funcionam de maneira dinâmica e que envolve uma percepção do aluno sobre a sua voz e o seu corpo. Este visto como o próprio instrumento do aluno/cantor. Num primeiro momento da aula/ensaio, ocorrem sempre exercícios de consciência corporal, com exercícios de alongamento, tensão e distensão muscular, o que leva o aluno a ter consciência do próprio corpo, como instrumento de ressonância para a voz. Em outro momento, ocorrem os vocalizes, que são os exercícios para a técnica vocal, como a respiração, espaços de ressonância da voz, projeção, entre outros. Por último ocorre o ensaio do repertório, que é sempre adequando ao nível que o grupo consegue atingir na aula, que se divide em uníssono, 2 vozes, 3 vozes e 4 vozes – destacou o professor.

Outras habilidades também são desenvolvidas para quem pratica o Canto Coral. A habilidade musical por sua vez é a mais difundida e explorada nessa modalidade.

– O Coral por ser uma atividade educacional iminentemente prática, desenvolve muitas habilidades musicais como: acuidade auditiva, percepção musical, ambos trabalhados nas aulas em grupo, através do repertório e vocalizes e também com exercícios que são realizados. É uma atividade que envolve outros aspectos como o espírito de equipe e a solidariedade, além de servir como terapia para muitas pessoas – concluiu Frederico.

Comentários