A verdade sobre as barraquinhas da Feira do Produtor Rural

0
888
Barracas montadas durante a Feira do Produtor Rural

Nos últimos dias, boatos a respeito da situação das barraquinhas da Feira do produtor Rural têm sido divulgados nas redes sociais. Segundo eles, a Prefeitura de Casimiro de Abreu estaria obrigando os agricultores a pagarem o valor de R$1200,00 pelo aluguel do material, o que estaria “sufocando” economicamente os comerciantes.

A equipe da Folha de Casimiro resolveu averiguar a história e entrou em contato com algumas fontes.

Suporte e ajuda

A Prefeitura, através de sua Secretaria de Agricultura, fornece todo o tipo de apoio para os produtores rurais: transporta os alimentos, através dos caminhões do governo, tanto para a feira da sede quanto para a de Barra de São João. Além disso, técnicos agrícolas são disponibilizados, realizando visitas e oferecendo suporte aos comerciantes, que também recebem máquinas novas e de graça para as suas propriedades.

A prefeitura possui 16 barracas fixas.

Compra das barracas

O imenso sucesso da feirinha no primeiro semestre do governo Paulo Dames chamou a atenção de outros produtores rurais, que se interessaram e pediram à Prefeitua para também fazer parte do evento.

Com pouco dinheiro em caixa e com um orçamento apertado pela crise, a Secretaria de Agricultura propôs o seguinte:os novos produtores poderiam participar da feira e receberiam suas respectivas barracas, mas, no entanto, teriam que adquiri-las pelo valor de R$1000,00 cada.

A Prefeitura está intermediando a confecção das novas barracas e, segundo informações obtidas pela Folha, serão entregues em setembro. O valor foi parcelado em 5 vezes e, uma vez quitado, a barraca será de posse total do produtor que poderá, inclusive, levá-la para outros lugares, se assim desejar.

Tudo isso foi assinado pelos envolvidos e está presente na ata da Prefeitura. Os produtores antigos também poderão comprar as novas barracas, pagando o mesmo valor dos novos e seguindo o mesmo procedimento.

Comentários