Segunda Etapa do Campeonato Internacional de Corfebol chega ao fim em Casimiro de Abreu

0
399

A segunda Etapa do Campeonato Internacional de Corfebol “Irmandade Sem Fronteiras” chegou ao fim neste domingo (16), em Casimiro de Abreu. A competição reuniu equipes do Brasil, Argentina, Costa Rica e Colômbia. O torneiro teve início na última sexta-feira (14) e contou com a participação de cerca de 240 atletas, divididos em duas categorias: a Sub-17 e a Sênior, com idades entre 14 e 35 anos.

A grande campeã foi a Argentina, que ficou com os primeiros lugares tanto na categoria Sub-17 quanto na Sênior. O primeiro lugar da Sub-17 ficou para a equipe Misiones e a equipe Korfblacks foi a campeã da Sênior.

Foram 13 equipes participantes: Korfblacks, Korfball Missiones, Club Cippolleti e La Plat (Argentina); Silver Arrows (Colômbia); Tecnológico (Costa Rica); Casimiro de Abreu, Polo de Cultura da Fronteira, Colégio Municipal Sana, Viver Bem, Rio Corfebol e União Corfebol Club (Brasil).

O evento teve a organização da prefeitura de Casimiro de Abreu e apoio da Federação de Corfebol do Rio de Janeiro (Fcerj), assim como da Associação Comercial, Industrial e Turística da cidade (Acinca). Os jogos foram realizados no Ginásio Poliesportivo Isaque de Oliveira Ramos, no Bairro Industrial, onde ocorreram as cerimônias de abertura e encerramento, e também na quadra de esportes do CIEP 459 – José Bicudo Jardim, no centro da cidade.

Segundo o presidente da Federação de Corfebol do Estado do Rio de Janeiro, Alexandre Silva, a importância do torneio é mostrar como o Corfebol tem crescido em Casimiro de Abreu, assim como no Brasil como um todo.

– Trazer esse evento com atletas estrangeiros para Casimiro de Abreu é de suma importância para o fomento do esporte na cidade e na região, além de mostrar também como o Corfebol tem potencial e agrega valor para o município, oferecendo uma nova oportunidade de atividade física para os jovens que buscam algo além do futebol e do basquete. A modalidade pode ser trabalhada tanto nas escolas como nos meios acadêmicos, por conta de suas características democráticas, que não separam os atletas por gêneros.

Para o prefeito Paulo Dames, um campeonato desse porte engrandece a cidade e a todos.

– O município de Casimiro de Abreu se sente orgulhoso por sediar essa segunda etapa do Irmandade sem Fronteiras. O esporte é isso que estamos vendo, alegria, alegria e alegria. O que um governo gasta com esporte não é despesa, é investimento. Casimiro quer viver essa alegria nesses três dias de competições.

Um dos idealizadores do esporte em Casimiro de Abreu, o professor de Educação Física e treinador de Corfebol na cidade, Juan Legal Garcia, diz que a importância da competição é enorme, ainda mais por reunir diversas equipes, inclusive de fora do Brasil.

– O evento teve a participação de equipes da América Latina e foi o primeiro com o apoio do Poder Público e isso é muito importante. Estamos aqui para promover o esporte através de equipes mistas, gerando, com isso, a igualdade entre os gêneros.

Esporte

Corfebol, em holandês “Korfball, é um esporte coletivo praticado principalmente na Holanda e na Bélgica. Ele difere de outros esportes semelhantes, pois é praticado por equipes mistas, formadas por quatro homens e quatro mulheres.

O Corfebol surgiu na Holanda no ano de 1902 influenciado por um jogo sueco denominado Ringball. O esporte foi inventado pelo professor de Educação Física, Nico Broekhuvesen que, logo após conhecer a modalidade esportiva em um curso de verão, fez alguns ajustes e adaptações e chamou de Corfebol, que, em português, significa “bola ao cesto”. Naquela altura, a Associação de Educação Física de Amsterdã procurava um jogo que pudesse ser praticado por crianças, jovens e adultos de ambos os sexos, com o objetivo de mantê-los sadiamente ocupados, já que, no início do século, não era comum mulheres praticarem esporte. Com isso, o Korfball conseguiu revolucionar sua época, se tratando do início do século XX, tendo extrema importância na questão de gênero.

As equipes são constituídas por oito participantes, entre quatro homens (dois na defesa e dois no ataque) e quatro mulheres (duas na defesa e duas no ataque), onde homem marca homem e mulher marca mulher.

No Corfebol, o atleta marca pontos quando acerta a bola na cesta do time adversário. A cada duas cestas, os times trocam de zonas. Os defensores viram atacantes e os atacantes viram defensores. Na metade do tempo de jogo (dois tempos de 20 minutos), os times trocam de lado da quadra. Não é permitido correr com bola ou driblar e o deslocamento é realizado sem posse de bola. Ao receber a bola, o jogador deve parar e passá-la ao seu companheiro de time.

RESULTADO

Categoria Sub-17

1º lugar – Misiones – Argentina

2º lugar- Colégio Municipal do Sana, de Macaé

3º lugar – Korfblacks – Argentina

Categoria Sênior

1º lugar – Korfblacks – Argentina

2º lugar – Rio Corfebol – Rio de Janeiro

3º lugar – La Plata – Argentina

Comentários