Coordenadora de Imunização ressalta importância de tomar vacina contra o HPV

0
217
Centro de Referência e Especialidades Médicas (CREM) no centro de Casimiro de Abreu, onde está tendo o maior número de atendimentos para a vacinação contra o HPV

Coordenadora de Imunização da Secretaria de Saúde, Tamiris Rosa de Souza Leite conversou com a Folha sobre a Campanha de Vacinação contra o HPV, que começou no dia 3 de julho e irá até o dia 31 do mesmo mês, em todo o município de Casimiro de Abreu.

– É importante que os adolescentes de 9 a 14 anos, que ainda não têm vida sexual ativa, se previnam do HPV tomando a vacina. A partir do momento em que estes jovens começam a ter relações sexuais, podem acabar entrando em contato com o vírus, tornando a vacina ineficaz. Por isso, é de extrema importância a prevenção nessa faixa etária.

Tamiris falou sobre as novidades da campanha deste ano e da farta disponibilidade de horários e locais para se realizar a aplicação da injeção.

– Esse ano, a imunização também está disponível para os meninos, algo inédito e que sempre gerou uma grande procura. A adesão, por enquanto, ainda está sendo muito baixa, por isso resolvemos fazer um mês de campanha. Estamos indo nas escolas e as unidades de saúde estão disponíveis para a vacinação. É importante lembrar do “Dia D” que será no sábado, 22 de julho, de 08 às 17h, em todas as unidades. Os pais devem levar seus filhos, que também pode ir sozinhos para tomar a vacina.

A vacinação contra o papilomavírus humano, conhecido como o vírus HPV, é eficiente na prevenção de doenças, como o câncer do colo do útero e verrugas genitais. O câncer do colo do útero é uma doença grave e, no Brasil, é a quarta maior causa de morte entre as mulheres. O HPV é um vírus que atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percursoras de câncer. O nome HPV é uma sigla inglesa para “Papiloma vírus humano”

A imunização está disponível para meninos e meninas, com idade de 09 a 14 anos, em todas as Unidades Básicas de Saúde da Estratégia Saúde da Família (ESF) com sala de vacina, no Centro de Referência e Especialidades Médicas (CREM) da sede do município, e nas escolas da cidade.

Transmissão

Sua transmissão se dá no contato com a pele, por isso pode ser considerada uma doença sexualmente transmissível. Diferentemente das outras DSTs, não é preciso haver troca de fluídos para que a transmissão ocorra.

Sintomas

O principal sintoma do HPV é o surgimento de verrugas ou lesões na pele, normalmente uma manchinha branca ou acastanhada que coça. Muitas vezes, no entanto, a lesão pode não ser visível a olho nu, aparecendo em exames como colposcopia, vulvoscopia e peniscopia.

Comentários