Produtores rurais e consumidores comemoram sucesso e longevidade da Feira de Agricultura Familiar

0
823
A "Feirinha", como é conhecida entre os moradores de Casimiro, ocorre às sextas e sábados

A Feira de Agricultura Familiar de Casimiro de Abreu já existe há cerca de 15 anos e dá a oportunidade aos produtores rurais de comercializarem seus produtos, oferecendo aos consumidores toda a sorte de alimentos de boa qualidade e procedência.

Em um novo local, que funciona no estacionamento da Câmara Municipal da cidade, todas as sextas-feiras, das 6h às 13h, a feira vem ganhando mais infraestrutura e conforto para os frequentadores. Ela também acontece todos os sábados, na Praça As Primaveras, em Barra de São João, no mesmo horário, das 6h às 13h.

Segundo a engenheira agrônoma e responsável pela feira Simone Dutra Mota, são as famílias dos agricultores locais que vêm para a cidade visando comercializar seus produtos de cultivo.

– São 27 agricultores, ou seja, 27 famílias que trabalham diretamente na feira. A agricultura familiar se caracteriza por ser realizada em menores áreas, diversificadas; possui variedades de culturas, mas em pequenas quantidades e isso é muito importante. Se transforma, também, no melhor canal de escoamento para os produtores e sua família

A diversidade de alimentos é outra característica da feira. É possível encontrar legumes, verduras, queijos, doces, hortaliças, entre outros produtos cultivados pelos próprios agricultores e suas famílias.

– Por ser um canal direto de escoamento de toda a sua produção, a feira proporciona a esse agricultor a oportunidade de continuar nessa atividade. O consumidor também é beneficiado, já que encontra, em um só local, mais variedade, com produtos de qualidade, naturais e saudáveis. Temos aqui agricultores orgânicos, com certificado e também os convencionais.

Outro ponto importante da atividade comercial é a família. Por isso, a Feira de Agricultura Familiar vem ganhando força e espaço nos grandes mercados. Um bom exemplo disso é a família Uallace. Mãe e filhas já trabalham há muitos anos esperam crescer ainda mais.

– Somos do Sítio Pomares, que fica no Assentamento do Visconde. Lá, eu, minha mãe e irmãs produzimos variados tipos de alimentos. Participamos, também, de alguns projetos, como o da horta (Mandala) e o Projeto Paes, que é de produtos orgânicos. Na minha barraca, comercializo todo tipo de verduras e legumes, além de feijão, queijos e derivados – afirmou Sabrila Uallace, agricultora rural.

Sabrina Uallace, irmã de Sabrila, além dos tradicionais alimentos, trabalha com tapioca, aipim e salgados congelados.

– Temos de tudo um pouco. É impossível alguém chegar aqui e não levar alguma coisa. São produtos de boa qualidade e com bom preço.

A matriarca da família, Sônia Uallace trabalha com a outra filha, Samanta. Elas se revezam na feira e na produção no sítio.

– Trabalhamos juntas e, quando algum cliente precisa de alguma coisa no sítio, eu fico na feira e minha mãe vai atender em casa. Aqui, comercializamos galinha caipira, bolos, frutas e outros alimentos – disse Samanta.

Há aqueles que chegam à feira e querem saborear um delicioso pastel regado ao suco de fruta. Nesse caso, é só procurar a barraca de dona Ângela Rocha. Lá, o pastel é frito na hora e o consumidor sai satisfeito.

– Minha especialidade são os salgados e o pastel com suco que já é um sucesso. Tenho vários recheios e, por serem produzidos com massa caseira, são mais saborosos e saudáveis.

Quem pode dizer é a dona de casa, Débora Tinoco, que não deixa de comer o pastel todas as vezes que vai à feira.

– É impossível não passar na barraca da dona Ângela, sem falar que aqui eu encontro todo tipo de verduras e legumes, mais naturais e saudáveis.

Ainda segundo Simone Dutra, esse ano, a Secretaria de Agricultura de Casimiro de Abreu está fazendo um trabalho de organização da feira e finalizando um regimento próprio, onde possui regras, direitos e deveres dos agricultores, além do acompanhamento técnico através de um cadastro, onde os agricultores passam a ter toda assistência da secretaria.

– Ademais o apoio ao agricultor, estamos com um projeto de criar aqui um espaço cultural e artístico, com sanfona e moda de viola. Iremos organizar melhor o local, com um piso e novas barracas em tamanho maior, que serão padronizadas. O consumidor que comprar na feira ganha um benefício por adquirir um produto que vem direto do trabalhador rural, valorizando, assim, o produtor e sua família.

Comentários